Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Distante da namorada

27.jpg

Boa noite...
Espero que esteja tudo bem com você...
Eu vim por este meio pedir ajuda...
Estou num relacionamento há 4 meses quase 5, a nossa relação é a distância... Eu tenho 21 anos e ela tem 17... Eu tenho medo disso até, da nossa diferença de idades, que pensem errado, ou que pensem sobre pedofilia... Mas eu não sou assim e até sou muito contra isso... Pelo contrário, eu amo-a de verdade, ela faz me faz sentir único, desejável, faz-me sentir muito bem mesmo, o sorriso dela me encanta a toda a hora, mas a questão nisto nem é isso... Eu sinto falta dela perto de mim... Eu sou de Portugal... Moro perto de Setúbal... E ela é de Santiago, perto de Seia (Serra da Estrela)... Eu tenho pouco dinheiro, sem possibilidades de conseguir visitá-la e ela está na guarda dos pais e ainda é menor então ela também não me consegue vir visitar e também nem eu me sentiria bem que ela viesse sozinha ou mesmo que viesse gastar o dinheiro que necessita para os seus estudos, alimentação etc...
Eu preciso de uma solução para conseguir visitá-la, ter o nosso primeiro encontro... Sim nunca estive pessoalmente com ela e penso nisso a toda a hora... Já sofri muito no meu passado, já perdi muitas pessoas que amava no passado, maior parte pela distância e eu não quero perder ela também, ela é demasiado importante pra mim, eu quero estar com ela pessoalmente, nem que seja 1 vez por mês, mas quero poder abraça-la, dar-lhe mimos e carinho que ela bem merece e precisa, eu preciso de ajuda pra conseguir estar com ela, ou tenho medo que a nossa relação não resulte por conta da distância 😪 eu não quero perdê-la, por favor, me ajude a encontrar solução, eu não sei o que fazer 😪 ela é tudo pra mim 😪 preciso dela perto de mim, custa muito estar longe dela e não ter forma e nem dinheiro pra poder ir visitá-la me está a consumir e a matar aos poucos, eu tenho depressão e estou a começar até a me sentir pior, me ajude por favor 😭💔

 

Caro leitor,


Se quer encontrar essa jovem precisa encontrar uma solução viável. Se não consegue sozinho, peça ajuda a alguém, a um amigo, a alguém da sua família ou procure alguém que vá para Santiago e peça uma boleia ou guarde algum dinheiro para ir visitá-la, enfim encontre uma maneira de ir.
É preciso ter paciência e não se desesperar. Sem conhecer pessoalmente essa pessoa, não pode ter certeza que seja a sua alma gémea e pode ser que seja diferente da pessoa que imagina e portanto melhor manter a calma, não se precipitar e não ficar doente pois pode por tudo a perder.


Procure manter a sua sanidade mental, só assim vai conseguir encontrar maneira para encontrá-la. Entretanto pode sempre se comunicar com ela virtualmente.


Segundo o filósofo Zygmunt Bauman “Uma vez que damos prioridade a relacionamentos em "redes", as quais podem ser tecidas ou desmanchadas com igual facilidade — e frequentemente sem que isso envolva nenhum contato além do virtual —, não sabemos mais manter laços a longo prazo.
Fique bem

Construir família

 

miro9.jpg

 

Olá, gostaria de um conselho, me chamo J. tenho 24 anos e sou uma pessoa meio solitária, há 4 anos comecei a namorar uma pessoa extremamente ciumenta que me fez romper meus únicos laços de amizade que tinha na época, decidi por romper por gostar dela e por não aguentar mais tanta incomodo, queria que nosso namoro desse certo pois meu sonho sempre foi ter um futuro com uma pessoa e uma família.

Por fim namoramos por 3 anos e ela terminou comigo por motivos que me fizeram sofrer e me culpar muito por não ter colocado um fim em nosso relacionamento quando tive a oportunidade, disse que queria ter amizades e viver a vida, isso me magoou pois passei muito tempo tentando fazê-la entender que amizades são importantes.

Pois bem sofri muito mas acabei conhecendo outra pessoa uns 4 meses depois, ela foi totalmente o oposto tinha amigos saíamos nos divertíamos e não existia ciúmes, era uma relação totalmente diferente e boa mas quem não se sentia muito bem na maioria das vezes era eu pois ela parecia dar muito mais valor para os amigos do que para mim seu namorado, como se tanto faz se estivesse comigo ou não.

Nós namoramos por 1 ano e 7 meses até que ela decidiu por um fim, não sei o verdadeiro motivo mas creio que por não gostar muito do meu jeito e ela ser uma pessoa bem diferente de mim, era envolvida com drogas, valorizava coisas que pra mim não são importantes, mas também me fez conhecer coisas que eu realmente gostei. hoje me sinto vazio como se nada me fizesse feliz, não consigo ver graça em nada acabo por ser sozinho, frequento minha religião e lá tem pessoas que até converso mas não consigo chamar de amigos, aquele tipo de amizade que lembra de você e Te procura, que procura te ouvir. Te ajudar.

Isso me incomoda pois ao mesmo tempo que quero e sinto ter a necessidade de ter amizades o que realmente quero é ir em busca do meu sonho de ser feliz com uma pessoa e construir uma família, não quero me isolar do mundo tendo uma vida à dois, mas sinto que não consigo ser feliz apenas comigo mesmo.

 

Caro J.,

Para aumentar o círculo de amigos precisa fazer algo positivo como atividades, cursos, desporto, etc. Talvez no teu grupo religioso possa encontrar alguém interessante para conviver, sair, divertir-se, etc.

No trabalho ou no estudo é um bom lugar para fazer novos amigos e encontrar namoradas.

 

O sentir-se vazio é normal, por ainda não ter feito o luto da última relação. Conforme diz que “não quero me isolar do mundo” , é preciso ter paciência e estar aberto para cultivar e receber novas amizades . Sem pensar em se isolar, mas é ir em busca do seu sonho e verá que quanto menos espera mais se sentirá feliz e acompanhado.

 

Confie em si e sinta-se aberto para o mundo.

Um abraço

 

 

Falta de amor

 

Boa noite doutora. 

Sou uma jovem de 28 anos, tenho um filho de 7 anos. 

Aos 14 anos sofri assédio por parte do meu pai e ele praticamente me violou. 

Desde que me conheço como pessoa não me lembro de ter apresentado ninguém como meu namorado nem de ser apresentada como namorada de ninguém. 

Tudo o que vivi até agora foi sempre coisas passageiras. No início corre tudo bem mas depois afastam-se e querem apenas continuar a ter relações comigo e como fico carente e sinto-me sozinha acabou por aceitar o pouco que me podem dar. 

Sinto um vazio enorme no peito. Sinto falta de um amor. Alguém que me veja como sou e me aceite e me queira fazer feliz. Sinto-me tão sozinha. Sinto que tenho algo de errado que afasta os homens. 

Já não sei o que fazer. 

Cumprimentos

Ma

Cara Ma,

O ter sido assediada pelo seu pai, provavelmente, pode estar a influenciar o seu comportamento com os homens. O assédio é uma violência grave que pode destruir a sua autoconfiança e sua autoestima.

 

Veja algumas características da mulher para que consiga ter um relacionamento amoroso saudável:

 

1- Ela se aceita completamente, mesmo quando quer modificar partes de si. Existe uma autoconsideração e um amor por ela mesma que são básicos, e que devem ser alimentados.

2 - Ela aceita os outros como são, sem tentar modificá-los para satisfazer suas necessidades.

3 - Ela está ciente de seus sentimentos e atitudes com relação a cada aspecto de sua vida, inclusive sua sexualidade.

4 - Ela cuida de cada aspecto dela mesma: sua personalidade, sua aparência, suas crenças e valores, seu corpo, seus interesses e realizações. Ela se legitima, em vez de procurar um relacionamento que dê a ela um sentido de valor.

5 - Sua autoestima é grande o suficiente para que possa aproveitar a companhia de outras pessoas, principalmente de homens, que são bons exatamente como são. Não precisa ser necessária para se sentir digna de valor.

6 - Ela se permite ser aberta e confiante com pessoas adequadas. Não tem medo de ser conhecida num nível profundamente pessoal, mas também não se abre à exploração daqueles que não estão interessados em seu bem-estar.

7 - Ela pergunta: "Esse relacionamento é bom para mim? Ele me dá oportunidade de me transformar em tudo o que sou capaz de ser?"

8 - Quando um relacionamento é destrutivo, ela é capaz de abandoná-lo sem experimentar uma depressão mutiladora. Possui um círculo de amigos que a apoiam e tem interesses saudáveis, que a ajudam a superar crises.

9 - Ela valoriza a própria serenidade acima de tudo. Todos os conflitos, o drama e o caos do passado perderam sua atração. É protetora de si mesma, de sua saúde e de seu bem-estar.

10 - Ela sabe que um relacionamento, para dar certo, deve acontecer entre dois parceiros que compartilhem valores, interesses e objetivos semelhantes, e que possuam ambos capacidade para serem íntimos. Também sabe que é digna do melhor que a vida tem a oferecer.

 Se não se identifica com essas características precisa de ajuda de um profissional para um tratamento adequado. Procure a ajuda de uma psicóloga para uma avaliação  e tratamento. Entretanto confie em si própria e no seu potencial para amar e de gostar de si mesma.

 

Tudo de bom

Greve de sexo

 

 

Minha namorada fez greve de sexo, estamos há 4 meses sem ter relações. O que devo fazer para desafiá-la?

 

 

Cumprimentos,

D.

 

Primeiro encontro

 

 

 

Tenho 43 e a minha namorada 23 mas só nos conhecemos apenas na internet e queremos estar juntos em breve.

 

Quanto ao tema sexo ambos gostamos de sexo, mas eu tenho receio de não a satisfazer devido a ter às vezes ejaculação precoce.

Só quero fazer a minha namorada feliz, mas tenho receio de não estar à altura. Para mim no sexo há muitas coisas como carícias e jogos de amor e penso que as mulheres sentem o mesmo.

 

O que me aconselha?

Cumprimentos

 

 

Caro leitor,

 

Tudo na vida tem sua primeira vez e juntamente com as novas experiências surgem as dúvidas, a expectativa, a ansiedade e principalmente o medo de falhar quando chega o momento de ter sexo pela primeira vez com uma pessoa com quem ainda não tem muita intimidade.

 

A melhor opção é não fugir do tradicional. As descobertas precisam acontecer naturalmente e de acordo com a convivência. Para não assustar a parceira, evite fazer de tudo na primeira vez.

 

Os segredos e vontades na hora do prazer devem ser descobertos gradualmente. O importante é o casal entrar em sintonia e descobrir o que cada um gosta para poder depois tentar outras coisas.

Para satisfazê-la saiba captar a essência e saber o que ela quer de fato, onde ela gosta mais de ser tocada.

Embora as pessoas sejam parecidas elas diferem em diversos aspectos e peculiaridades.

 

Sem ansiedade e deixando tudo acontecer naturalmente, vai dar tudo mais certo. Caso ela não atinja o orgasmo na primeira vez tenha paciência, com a continuação e maior intimidade vai ser mais fácil.

 

Felicidades

Procura namorada

 

Boa Noite
 
Também sou mais um que encontrei o seu blog por andar a fazer pesquisas sobre o Esgotamento e Depressão. Após de ler vários comentários decidi escrever-lhe para ver se me consegue explicar o que se está a passar comigo, visto que todas as suas respostas conseguiram ajudar a perceber o que se está a passar.
 
Assim, a minha situação penso que não seja tão problemática quanto os que li, pois sou uma pessoa que está bem na vida tenho um trabalho garantido, casa própria e uns pais e irmã maravilhosos!!! Mas, estou num estado que não me apetece ver ninguém nem estar como ninguém, passa-me muitas vezes pela cabeça que mais valeria estar morto do que continuar com esta angústia, de não conseguir encontrar uma pessoa que goste de mim. Pois tenho 27 anos e posso dizer com muita tristeza que nunca tive uma namorada nem o que se chama "amiga colorida", devido ao facto de ser bastante tímido, penso eu.
 
Este é o motivo de toda a minha angústia e desespero com esta vida que estou a levar, pois todos meus amigos têm namoradas, ao qual mostro que nunca tenho problemas em sair com eles, mas no final do dia só me apetece chorar devido a ter chegado a este ponto em que tenho tudo menos o carinho, o amor de uma pessoa para comigo. Por mais que tente encontrar essa pessoa nunca obtenho resultados positivos.
 
Agradeço desde já pela atenção dispendida.
 
Não sei se me consegui explicar bem o que se passa comigo. Fico a aguardar algum feedback.
 
Cumprimentos,
P.S.