Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Amor

coracao.jpg

 

“Sobre a tendência universal à depreciação na esfera do amor”, Freud (1912) destaca características que determinam a escolha da pessoa amada, demonstrando conflitos que ocorrem entre a capacidade de amar e desejar sexualmente o mesmo objeto. A harmonia de uma relação amorosa normal sustenta-se entre o equilíbrio das correntes eróticas e afetivas.

 

Feliz dia de San Valentim!

São Valentim

 
Amar exige partilha, troca, cuidado, carinho e muito diálogo
 
Para festejar o dia dos namorados nada melhor do que ser criativo.
 
A fase do enamoramento é efémera, assim como chega, passa. Não pode-se esperar de sentir “foguetes ” a vida toda. Em continuação pode-se sentir amor, onde impera o respeito, planos e objectivos em comum e muita partilha.
 
Dicas para os namorados
 
•Partilhar o dia a dia e dividir angustias e dificuldades.
•Respeitar e dar espaço a si próprio e ao outro.
•Organizar programas juntos com amigos em comum.
•Dialogar e ter uma atitude positiva diante dos problemas.
 
Verbos do amor
 
Para uma relação feliz é preciso:
 
1 Rir: uma frase engraçada ou um comentário irónico do bem ajudam a diminuir a pressão e pensar
2 Respeitar: cada um ter seu tempo com amigos
3 Desejar manter a intimidade e a cumplicidade no quotidiano
 
4 Dividir: compartilhar tarefas e responsabilidades
5 Superar: superar problemas e acolher o outro
6 Mimar: bom para ambos
7 Admirar: não só do lado estético mas o lado interior, melhor educador, melhor marido, amante especial.
 
O importante não é estar ou não com alguém. É importante estar bem consigo mesmo, pois esse é o primeiro passo para construir, reconstruir ou manter relações saudáveis, o que depende muito do amor que somos capazes de sentir por nós mesmos.

S. Valentim

 

 

 

AS SEM-RAZÕES DO AMOR

 

 

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor

 

Carlos Drummond de Andrade