Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Origem do dia de São Valentim

imgCoracao.gif

Ao longo dos séculos, diferentes tradições se sobrepuseram, a mais antiga remontando à Roma clássica.

Em meados de fevereiro, mês dedicado à purificação, os romanos celebravam a Lupercalia, festas que relembravam o ciclo da vida e da fertilidade.

Esses dias eram dedicados ao deus Fauno, em seu significado de Lupercus, protetor do gado e dos campos, e incluíam uma série de rituais que queriam dar vida a um processo de renascimento através do caos ancestral.

Nascido em Interamna Nahars na Itália (hoje Terni), em 176 DC, Valentino é bispo e mártir da Igreja Católica.

As razões pelas quais ele foi escolhido como o santo padroeiro dos amantes não são totalmente certas. Outra lenda conta que ele arrecadava dinheiro para comprar presentes de jovens órfãos, para que se casassem.

Outra lenda diz que ele arrecadou dinheiro para oferecer a jovens órfãos, para que eles pudessem se casar.

Por isso circula a teoria desse dia estar associado ao romance ou ao início de um amor.

 

Bom São Valentim!

 

 

 

 

 

Amor

coracao.jpg

 

“Sobre a tendência universal à depreciação na esfera do amor”, Freud (1912) destaca características que determinam a escolha da pessoa amada, demonstrando conflitos que ocorrem entre a capacidade de amar e desejar sexualmente o mesmo objeto. A harmonia de uma relação amorosa normal sustenta-se entre o equilíbrio das correntes eróticas e afetivas.

 

Feliz dia de San Valentim!

São Valentim

 
Amar exige partilha, troca, cuidado, carinho e muito diálogo
 
Para festejar o dia dos namorados nada melhor do que ser criativo.
 
A fase do enamoramento é efémera, assim como chega, passa. Não pode-se esperar de sentir “foguetes ” a vida toda. Em continuação pode-se sentir amor, onde impera o respeito, planos e objectivos em comum e muita partilha.
 
Dicas para os namorados
 
•Partilhar o dia a dia e dividir angustias e dificuldades.
•Respeitar e dar espaço a si próprio e ao outro.
•Organizar programas juntos com amigos em comum.
•Dialogar e ter uma atitude positiva diante dos problemas.
 
Verbos do amor
 
Para uma relação feliz é preciso:
 
1 Rir: uma frase engraçada ou um comentário irónico do bem ajudam a diminuir a pressão e pensar
2 Respeitar: cada um ter seu tempo com amigos
3 Desejar manter a intimidade e a cumplicidade no quotidiano
 
4 Dividir: compartilhar tarefas e responsabilidades
5 Superar: superar problemas e acolher o outro
6 Mimar: bom para ambos
7 Admirar: não só do lado estético mas o lado interior, melhor educador, melhor marido, amante especial.
 
O importante não é estar ou não com alguém. É importante estar bem consigo mesmo, pois esse é o primeiro passo para construir, reconstruir ou manter relações saudáveis, o que depende muito do amor que somos capazes de sentir por nós mesmos.

S. Valentim

 

 

 

AS SEM-RAZÕES DO AMOR

 

 

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor

 

Carlos Drummond de Andrade