Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Perseguição

 

Boa noite, tenho 16 anos e estou a viver uma situação um pouco complicada e vim por este meio lhe pedir a opinião sobre o que devo fazer.

Todos os dias, para ir para a escola tenho de apanhar um autocarro que vai até uma vila, e lá tenho de estar cerca de 30 minutos à espera do segundo autocarro que me levará então até à escola.

 

Acontece que, nesse período tempo há um homem nas paragens (que é num café basicamente) que há algumas semanas eu noto que ele está sempre a olhar para mim, e não impressão minha porque eu viro-me de costas e tento me afastar do campo de vista dele mas acontece que ele arranja sempre maneira de me perseguir e me pressionar com aquele olhar nojento. Eu no início pensei que era só um homem tarado que bastava ignorar e estava tudo bem. Mas agora estou num ponto em que não consigo ignorar mais, e estou a ficar com medo, medo de abalar de casa e saber que todos os dias logo pela manhã o tenho de encarar. Isto é uma zona pequena, e ele certamente sabe de onde sou e quem sou e qual a minha rotina e isso assusta-me. Não sei o que deva fazer, deverei falar com os meus pais, ou com um professor? E como devo agir na sua presença?

 

Muito obrigada, espero receber resposta em breve.

 

Situação de perseguição

 

Amedeo Modigliani

Boa noite,

há 1 ano e uns meses a minha irmã terminou com o ex-namorado. Desde então que é perseguida por este todos os dias.

A perseguição passa por esperas na saída do trabalho e faculdade, ameaças de morte verbais e escritas a amigos e família, envio de e-mails de cariz sexual para o seu trabalho, associação de estudantes da faculdade e para o meu trabalho.

O indivíduo trabalha na TMN e inclusive já tive de enviar reclamação porque enviava mensagens e fazia chamadas anónimas todos os dias para todos os números da família.

Chegou ao ponto de apertar o pescoço à minha irmã, logo no início das perseguições, o que nos levou a fazer queixa na polícia com posteriores insistências.

Sendo que a polícia não faz nada, o que recomenda. Tendo em conta o perfil deste tipo de pessoas.

Com os melhores cumprimentos,

LF

 

Atrair pessoas problemáticas

 

Olá!
 
Chamo-me A. e tenho 25 anos. Tive 3 relações que considero sérias, uma de 1 ano, outra de 2 anos e uma última de apenas 6 meses. Dois dos meus ex-namorados não encararam bem o fim da relação. Um deles perseguia-me, ligava-me ora a dizer coisas positivas ora a insultar-me, o outro, que eu vim a descobrir sofrer de esquizofrenia e que consumia substâncias ilegais começou a desenvolver uma realidade só dele na qual eu o andava a trair com o irmão. Eu nem sequer conhecia, nem conheço o irmão.
 Mudei de casa, mas ele continua a ligar-me e a enviar sms a insultar-me a dizer barbaridades, que me vê em inúmeros sítios e inclusive que me apanhou com o irmão. Tendo em conta que eu nunca mais voltei sequer à rua onde morava e que continuo sem conhecer o irmão, a situação parece-me deveras grave.
 
Sinto-me completamente perseguida. Com o acréscimo e ter um amigo que é psicótico, tendo sido inclusive internado, e que se apoia muito em mim (demasiado, sendo um bocado insistente no sentido de me ter como companhia)
 Eu sei que tudo isto parece mais invenção que realidade e parece tirado de uma novela. A minha questão é: será que a culpa é minha? Terei eu qualquer problema na minha personalidade que atrai pessoas com manifestos problemas?
 
Sinceramente já não sei o que fazer, tento não dar importância nem relevância, mas na realidade, parece que não me consigo libertar de pessoas com problemas com os quais eu acho que não sei lidar, e por outro lado, acho que também não sou obrigada a lidar porque ando na minha vida sossegada sem incomodar ninguém...
 
Neste sentido, estou sozinha, relacionalmente falando, há 3 anos, porque sinceramente tenho medo, medo de vir a verificar que a outra pessoa é mais uma vez assim... problemático.
 
Obrigada pela atenção.
Agradecia o anonimato do meu e-mail, e já agora, desejos de um feliz ano de 2008