Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Pai abusador

11.jpgTenho 22 anos, atualmente, estou casada há 8 meses. Mas no ano passado lembrei-me, eu lembrei que meu pai ia no meu quarto orar comigo e sempre que eu terminava de orar eu dava um beijo no rosto dele e ele um beijo na minha testa, mas a mão dele apalpava meus seios, mas eu achei que era coisa da minha cabeça. Meu pai  com a única filha mulher dele que sempre me deu de tudo, sempre me deu carinho, amor e proteção fazendo isso comigo.

Deixei pra lá e segui minha vida. Depois de uns anos descobri que ele tentou abusar da minha tia quando ela tinha 15 anos. A mesma idade que eu tinha!

 

Então desde esse dia eu não consigo ter desejo sexual, principalmente se ele toca nos meus seios eu fico agoniada com repulsas eu não consigo mais sentir desejo.

 

Eu não sei oque fazer! Só sei que na hora do sexo eu odeio. E antes deu lembrar disso era tranquilo eu gostava. Estou sem rumo ...

 

Cara Leitora,

O melhor é ir a uma consulta de psicologia para poder resolver esse seu “trauma “ de infância e viver uma vida sexual livre de sentimentos contraditórios e sofrimento.

 

É importante não se culpar e nem odiar o seu pai que teve esse péssimo comportamento, talvez por ignorância ou por abuso de poder.

Pense em si e procure ajuda para se libertar desse pesadelo que está a bloquear a sua vida sexual presente.

O que sofreu foi muito grave mas é possível ser superado. É importante dar-se a oportunidade de receber carinho e encontrar o amor, de experimentar as (im)perfeições, de dividir sua vida com seu marido.

 

Lembre-se que no seu processo de reconstrução como mulher, a masturbação tem um papel importante, pois ajuda a conhecer o próprio corpo e permite o contato com o prazer, sem culpa. Para muitas mulheres, a literatura erótica também pode ser uma ferramenta.

 

Um abraço e tudo de bom,