Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Violada sexualmente

portinari9.jpg

 

 

Tenho 29anos quando tinha 12 fui violada sexualmente, e toda minha família sabe disso andei em psicólogos durante 1ano, mas a única coisa que fazia lá era desenhar durante 30min e nunca conversar nem em casa nem com ninguém, assim fui vivendo tanto que nunca mas me relacionei com ninguém até quando tinha 22anos.

 

O problema é que não consigo levar um relacionamento a sério, não consigo confiar em ninguém, tanto que no relacionamento acabei engravidando mas devido ao meu medo, insegurança, optei por ter o filho sozinha um lindo rapaz, mas o que mais me preocupa é como lido com o sexo, como se não significasse nada o que no fundo não é assim. Eu quero ser uma pessoa normal saber me relacionar, educar o meu filho da melhor maneira.

 

Por favor me ajude o que eu faço???

 

Cara leitora,

 

Há largas evidências de que o abuso sexual do adolescente é um trauma interpessoal agudo. Tal trauma encerra uma profunda violação de limites físicos e psicológicos e traz consequências graves e negativas para a vítima ao longo de seu desenvolvimento cognitivo, afetivo, comportamental e social e, principalmente, para os seus relacionamentos interpessoais futuros. Com a vivência do abuso, a pessoa perde a espontaneidade e a naturalidade de sua sexualidade e fica privada de sua inocência, o que leva à culpa. E a culpa prejudica a alegria de viver. Com a vivência do abuso, o indivíduo não consegue entregar-se de forma plena ao amor.

 

Por ter acontecido no início da sua maturidade sexual e por não ter resolvido suficientemente o sucedido resultou uma ferida na emoção, uma ferida no amor, originada no profundo sentimento de desconfiança no ser humano em geral. Com isso, “não consegue entregar-se ao corpo e ao amor” o que significa que a sua entrega amorosa e sexual ficou comprometida e com isso diminui grandemente as oportunidades de realizar-se afetivamente.

 

Parece que em decorrência da violação resultou sentir o sexo e a relação sexual como ato mecânico, muito provavelmente, por um mecanismo de defesa usado na altura da violação e ainda muito presente em si.

Para se libertar desse sentimento, o melhor é fazer um tratamento com uma psicóloga para compreender e curar essa “ferida invisível” que resultou dessa triste experiência do seu passado.

Pense nisso e tome uma atitude positiva para ajudar-se!

 

Fique bem

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.