Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Violência doméstica sexual

 

 

Boa noite,

eu chamo-me Lúcia e tenho 13 anos, eu fui violada pelo meu tio quando tinha 12 anos ou seja o ano passado ele namorava com a minha tia, eu costumava passar lá os fins-de-semana, houve um desses fins-de-semana que o meu tio me agarrou e disse não te vou magoar e  eu com medo não fiz nada e também porque não podia, ele tinha mais força que eu e também porque tinha medo que se eu gritasse ele me matava foi o que pensei, ele depois obrigou-me a mexer no órgão dele e fazer coisas com a boca, com a mão mas nunca passou disso, ele depois ajudou a minha tia a mudar de casa e a  partir dai nunca mais o vi mas nunca mais fui a mesma tornei-me mais agressiva e mudei muitas atitudes, nunca mais o vi até hoje as minhas irmãs estavam no café aqui ao lado de minha casa a brincar com a neta do dono, ele apareceu lá viu as minhas irmãs e começou a fazer perguntas eu não estava lá, estava com umas amigas ele perguntou aonde estava e a minha irmã disse que tinha saído com umas amigas perguntou também se eu tinha namorado e a minha irmã disse que não e ele aonde morais agora e a minha irmã não disse a rua mas sim o distrito tenho medo que ele volte para fazer aquelas coisas nojentas novamente, o problema é que os meus pais não sabem que eu fui violada por ele.

 

As únicas pessoas que sabem são a minha melhor amiga e outra amiga minha. Por favor ajude-me, preciso de saber o que fazer.

 

Olá Lúcia,

 

Ninguém merece ser agredida, abusada, ou humilhada. O mais importante é pedires ajuda. É preciso quebrar o silêncio e dizer tudo à tua mãe que é a pessoa certa para te compreender e ajudar.

 

Não tenha medo dele, não te deixes intimidar e foge dele quando se aproxima de ti.

Não há um jeito certo ou errado de reagir em situações de abuso sexual. Quando a tua segurança é violada é importante que voltes a te sentir segura e capaz de tomar as tuas próprias decisões. Se sentires que estás angustiada com o que aconteceu diz a tua mãe que queres falar com uma psicóloga para desabafares e superares o mais depressa possível essa triste experiência.

 

Um abraço