Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Violência psicológica

 

 

Bom dia, peço desculpa por a estar a contactar via e mail, mas é a única maneira de o fazer. Sou mulher de um agente da psp. Vivo com ele há 11 anos e desde sempre que tenho sofrido violência a nível psicológico. Tenho 2 filhos e também eles já sofreram com o meu génio do pai.

Gostava de lhe pedir ajuda.

Obrigada,

L.

Cara L.,

 

Tudo depende do nível de violência que tem sofrido. A violência psicológica pode fazer a pessoa se sentir “menos que uma pessoa” ou uma “pessoa anormal”. Diminui a  identidade da pessoa, dignidade e auto estima. Pessoas abusadas muitas vezes acham que o abuso psicológico ou emocional é a forma mais dolorosa de abuso. Abuso psicológico pode deixar uma pessoa com muito medo e desconforto.

 

As vítimas de violência psicológica devem ser encaminhadas a tratamento psicológico. Algumas ficam com baixa autoestima e muito inseguras. Um acompanhamento profissional adequado é indispensável, bem como o apoio de familiares e amigos. Contar às pessoas próximas o quadro vivido também pode ajudar. Às vezes o medo de represálias é grande, mas com a ajuda de pessoas amigas a situação dramática pode cessar.

 

O agressor também é uma pessoa que precisa de ajuda. Seu marido precisa entender por qual situação está a passar, o que o levou a tomar tal postura e evitar que o quadro se repita.

 

Terapia e apoio de parentes e amigos podem ajudar a uma regeneração, mas ele precisa entender que seu comportamento não é normal e nem saudável para si e nem para os filhos. Sem tratamento profissional adequado a vitima não deve acreditar em falsas promessas do agressor de mudanças de comportamento, pois sozinho ele não é capaz de mudar. O seu marido está doente e precisa de tratamento e acompanhamento.

 

A minha orientação é para que fale com ele, para que possam tomar junta uma atitude válida: procurar ajuda de uma psicóloga para um tratamento adequado e correto. Não se deixe intimidar por ele ser um agente da PSP e lembre-se que se a violência se agravar é preciso denunciar.

 

Poderá também contatar: APAV PT, para pedir ajuda.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.